A utilização de auxiliares de locomoção...


A utilização de Auxiliares de Locomoção como complemento de Fisioterapia na recuperação de mobilidade nos membros posteriores dos nossos animais de estimação


Temos tido algum feedback por parte de alguns donos de animais, que nos questionam, após conversar com os seus Clínicos Veterinários e Fisioterapeutas sobre as vantagens da utilização de Auxiliares de Locomoção, para efeito de uma eventual recuperação da mobilidade dos membros posteriores, em cenários pós-traumáticos, pós-cirúrgicos ou como complemento de Fisioterapia, no seguimento de acidentes e das mais diversas patologias como por exemplo a Doença de disco intervertebral (DDIV), Mielopatia Degenerativa (MD), Doença de Wobblers, Estenose lombo-sacra, tumores da espinal-medula, Displasia coxo-femoral ou artrose, entre outras, dizendo-nos que estes equipamentos, numa altura e num processo em que deveria ser incentivado todo e qualquer movimento dos respectivos membros no sentido de recuperar e/ou manter a sua tonicidade, têm o efeito exactamente oposto, por obrigarem à sua imobilização, sendo por isso totalmente desaconselháveis. Para dissipar todo e qualquer tipo de dúvidas sobre esta matéria, a Dog Locomotion gostaria de esclarecer, que o que está aqui em questão não é a utilização de um Auxiliar de Locomoção, mas sim do tipo de Auxiliar de Locomoção a utilizar. Existem no mercado internacional vários tipos equipamentos para esta finalidade: os que inviabilizam completa e totalmente a utilização dos membros posteriores e outros que pelas suas características, incentivam inclusivamente a sua utilização. Damos aqui alguns exemplos, de tipos de equipamentos preparados para dar suporte à zona posterior:

TIPO 1

Este tipo de equipamento destina-se a animais que perderam total e definitivamente todo e qualquer movimento nos membros posteriores. O animal adopta uma posição de tipicamente sentado sobre as patas, em cima de um berço, totalmente fechado.


VANTAGENS – Estabilidade na zona pélvica. O único equipamento para posteriores que permite através de um sistema de molas, que o animal consiga adoptar a posição de deitado.

DESVANTAGENS – Totalmente desaconselhável a animais que potencialmente possam vir a recuperar os movimentos nos membros posteriores, dado ser completamente restritivo dos mesmos. Peso elevado. Inviabiliza o animal de fazer as suas necessidades. – Estabilidade na zona pélvica. O único equipamento para posteriores que permite através de um sistema de molas, que o animal consiga adoptar a posição de deitado.


TIPO 2

Este é um tipo de equipamento que permite que o animal possa movimentar os seus membros posteriores. A zona pélvica é suportada por uma funda de neoprene presa com quatro pontos de fixação nas laterais do equipamento.


VANTAGENS – Estrutura leve. Possibilidade de movimentação integral dos membros posteriores, tanto no chão, andando, como com as fundas de suporte para as patas, “pedalando”.

DESVANTAGENS – Suporte da coluna vertebral susceptível a esforços de torção e suporte pélvico instável, ficando o animal pendurado sobre uma funda de neoprene, em vez de apoiado numa posição estável e correcta, correndo o risco de criar feridas por abrasão na zona das virilhas. Não permite que o animal adopte uma posição de sentado. Por vezes limitativo no que às funções fisiológicas do animal diz respeito.


TIPO 3

Este é o modelo típico de equipamento da Dog Locomotion. Cria uma armadura de protecção rígida, desde a zona da cernelha até à zona de apoio pélvico, também ela rígida de modo a proporcionar um suporte esquelético integral, envolvendo o animal, protegendo assim toda a coluna vertebral e estabilizando a zona pélvica numa posição correcta, evitando potenciar as lesões existentes em fase de recuperação.


VANTAGENS – Estrutura leve. Zona de apoio pélvico rígida mas ao mesmo tempo ultra-macia, de modo a proporcionar todo o conforto, evitando no entanto as lesões por abrasão na zona das virilhas. Possibilidade de movimentação integral dos membros posteriores, tanto no chão, andando, como com as fundas de suporte para as patas, “pedalando”. Possibilidade de contrabalançar o equipamento de modo a alavancar a zona anterior, anulando e levando mesmo a valores negativos, o seu peso à frente, de modo a ultrapassar situações de debilidade e falta de tonicidade nos membros anteriores. Absolutamente seguro e aconselhável como complemento de acções de Fisioterapia, no seguimento de traumatismos, cirurgias neurológicas e ortopédicas, bem como para estados de debilidade momentânea ou crónica. Permite que o animal faça as suas necessidades fisiológicas sem qualquer tipo de problema.

DESVANTAGENS – Não permite que o animal adopte uma posição de sentado.


Muito mais sobre este tema haveria a dizer. Esperamos no entanto e deste modo, dissipar dúvidas e esclarecer todos os Clínicos Veterinários e Fisioterapeutas que tanto estimamos pelo tão precioso suporte que nos têm dado e que ainda não estejam na posse desta informação, que a utilização dos nossos Auxiliares de Locomoção, se destina acima de tudo a ser um complemento de auxílio pós-cirúrgico e às acções e tratamentos de Fisioterapia, sendo um meio extremamente eficaz para promover a rápida recuperação dos nossos amiguinhos, em virtude de não ser minimamente restritivo no que respeita à total movimentação dos membros posteriores, quer estes se encontrem no chão, quer apoiados nas fundas de suporte, assumindo ainda um papel de maior relevo nos casos em que infelizmente a paraplegia se instala com carácter definitivo, amputação de um ou mais membros ou de debilidade crónica por velhice.

Dog Locomotion ®
10-05-2010